Prática do mindfulness nas escolas estimula o raciocínio

“Cada vez mais adotada pela população em geral, a prática do mindfulness – técnica de meditação – vem se tornando popular também nas instituições de ensino graças aos resultados práticos que proporciona no cotidiano dos estudantes. Aplicado ao ambiente escolar, o mindfulness pode trazer benefícios tanto aos alunos quanto aos professores. Ao estimular a maior concentração, os professores começam a perceber que questões como estresse e ansiedade diminuem, impactando positivamente na convivência em sala de aula. Entre os estudantes, percebem-se benefícios como a melhora do raciocínio, da capacidade intelectual e até mesmo a sociabilidade dos alunos.

O psicólogo e coach existencial Honorio de la Iglesia López, que administra cursos de mindfulness em Curitiba, explica que as técnicas de mindfulness ajudam os estudantes a desenvolver aspectos cognitivos e emocionais. Segundo ele, são exercícios simples para estimular a atenção, fator que contribui no desempenho escolar. Em contrapartida, ele explica que os estudantes passam a ter mais consciência dos seus estados emocionais e a regular melhor o seu comportamento. “São práticas que contribuem inclusive para diminuir o impacto do bullying, mas também ajudam a lidar com problemas como a ansiedade diante das provas”, comenta.

No Brasil a aplicação do mindfulness na educação começou a se difundir há pouco tempo. López ressalta, no entanto, que em alguns países a técnica já está incorporada à rotina escolar. O coach cita o exemplo do Reino Unido, país com maior experiência na aplicação do mindfulness em sala de aula e onde a técnica faz parte da política pública de saúde do país desde 2004. Para a rede de ensino, o projeto foi implantado em 2015 para que os estudantes possam ter mais qualidade de vida e estar menos vulneráveis a problemas como depressão na vida adulta. “Independentemente da idade, quem pratica mindfulness experimenta uma maior consciência da vida ao redor, das cores, cheiros sons e de seu corpo. Consegue deixar mais tempo a mente no lugar que se encontra o corpo e sair, assim, do modo ausente de piloto automático”, pontua o coach.

Em Curitiba, a Escola SEB Dom Bosco, dentro da nova proposta pedagógica, está usando a técnica em prol dos alunos e professores e da própria comunidade acadêmica. O professor Durval Antunes Filho, conta que um projeto piloto já foi realizado este ano com os alunos do pré-vestibular. “São estudantes que estão sujeitos a um alto nível de pressão. Geralmente estão muito preocupados com o desempenho, com o branco na hora da prova”, relata.

Durval explica que, baseado nesta experiência e nos resultados positivos obtidos com os vestibulandos, o Dom Bosco decidiu implementar o mindfulness em todos os níveis a partir de 2019, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. “O benefício é ter alunos mais calmos, confiantes e mais focados”, comenta.

Lópes afirma que os pais costumam ser os primeiros a constatar os resultados da prática do mindfulness. “Eles percebem que os filhos estão mais tranquilos e presentes”, destaca.”

 

Compartilhe nas redes
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
WhatsApp
Fale com a gente...